Arte na Sala de Aula - Exemplo II


                                                  Badestrand, Emil Nolde

Ø  Frédéric Chopin, Préludes, Op. 28, No, 5 in D.

Ø  Franz Joseph Haydn, The Seven Last Words, Sonata VI: Consumatum est!.






“E há quem goste muito de cenas
e tocar a guitarra sentimental de todos os salões e de todas
            as praias adolescentes, lânguidas como um
            veraneio vagaroso,
enquanto uns mais ficamos sozinhos…”

José Luís Piquero
Trad. Joaquim Manuel Magalhães


Objectivos:
ü  Associar diferentes obras de arte a um tema comum;
ü  Desenvolver competências de produção escrita.

Tema: Human feelings

Fontes:
- Urban, Martin, Catalogue Raisonné of the Oil Paintings, Volume Two 1915-1951, translated from the German by Gudrun Parsons, Sotheby’s Publications, London, 1990.
- Chopin, The 21 Nocturnes, The 26 Préludes, Philips Classics Productions, 1994.
- Haydn, The Seven Last Words,  Linn Records, 2001.
- Magalhães, Joaquim Manuel (trad.), Poesia Espanhola, Anos 90, Relógio d’Água, Lisboa, 2000
- Jorge, João Miguel Fernandes, Sombras, Relógio d’Água, Lisboa, 2001


Actividade:
            Os alunos observaram a reprodução do quadro de Emil Nolde, Badestrand, para comentarem as expressões das figuras na imagem - especulando acerca de como estariam a sentir-se - ouvindo de seguida dois excertos musicais -  um de Chopin e outro de Haydn - tendo de associar cada um destes excertos às figuras que viam representadas na imagem, justificando a sua escolha, através da descrição dos sons que ouviram, assim como das expressões das figuras na imagem, explicando o que os levou a relacioná-los.
            Depois de dialogarem sobre a imagem com o auxílio dos materiais musicais, os alunos relacionaram a mesma imagem com o excerto do poema “Retiro Sentimental” de José Luís Piquero, para depois escreverem um texto, no qual se reportavam às pessoas que estavam na praia, especulando sobre porque estariam lá, como se estariam a sentir e qual seria a relação entre elas.

Razão da escolha:
            Escolhi este conjunto de materiais, pois a meu ver eles encaixam-se muito bem uns nos outros, e serviram para preparar com qualidade o exercício de produção escrita dos alunos, fornecendo-lhes muitas ideias para desenvolverem no seu texto.
            Escolhi esta imagem de Nolde porque nela “O homem e o humano são … imperfeição, incompletude e sofrimento.” (Sombras p. 98) Atraiu-me o facto de ver “…os seus personagens, sob a influência da cor e da solidão…” (Sombras p. 96), o que lembra “…por demais o interior do homem e do mundo…” (Sombras p. 97). Foi nesta linha de raciocínio que explorei a figura central na imagem, que parece só, triste, “incompleta”, contrastando com as restantes figuras. Aproveitei este contraste na imagem, assim como o contraste entre os dois excertos musicais, de modo a que um deles fosse reconhecido na figura central da imagem, e o outro nas restantes.
            Escolhi o Prelúdio número cinco em Ré de Chopin, pela sua melodia rebuscada, que corre num ritmo alegre e ligeiro, a qual se adequa convenientemente às figuras em segundo plano na imagem, que parecem estar alegres, dançando ou ginasticando de braços no ar.
            Optei pelo início da Sonata VI de The Seven Last Words de Haydn, pelos seus sons tristes, solitários, sofridos, lânguidos, que tão bem caracterizam a figura central na imagem de Nolde, a qual se encontra só, de braços cruzados, não parecendo estar incluída no grupo por trás de si.
            Continuei a explorar esta imagem em conjunto com um excerto de Piquero (o qual faz parte do excerto deste mesmo autor utilizado no início da unidade didáctica), não só para fechar o círculo, como também vi nestas duas obras de arte uma ligação perfeita, a qual é estabelecida através da praia - pois tanto o excerto, como o título da imagem, fazem referência a este local – e através da ideia de solidão que é expressa em ambas.

Reacção dos alunos:
            Os alunos superaram as minhas expectativas nesta actividade pelo facto de muitos deles terem tomado a iniciativa de participar, fazendo-o da forma pretendida. Em relação à imagem, foram da opinião de que a figura central parecia triste por estar posta de parte. A este respeito argumentaram que isto podia dever-se a uma atitude de xenofobia por parte das outras figuras que se encontravam por detrás da figura central. Quanto a estas, os alunos referiram que pareciam alegres e que estavam a dançar. Associaram o excerto musical de Chopin às figuras que pareciam alegres, apresentando como argumento o facto de estas estarem muito activas, a dançar e parecerem muito contentes. Associaram o excerto de Haydn à figura central pelo facto de esta parecer triste e solitária. Para esta associação foi útil o exercício com adjectivos que os alunos executaram enquanto ouviam os dois excertos musicais. Associaram estes da forma pretendida aos excertos.
No que se refere ao texto produzido pelos alunos, poucos fizeram referência directa à imagem e ao excerto de Piquero, mas em geral foram capazes de se reportar à situação suscitada pela imagem e escreveram textos bastante imaginativos acerca dela. Alguns alunos abordaram questões de xenofobia, enquanto muitos outros escreveram sobre uma festa que estava a ter lugar na praia, na qual uma rapariga não era bem acolhida pelo grupo.



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste dispositivo